Google colocou camelo a recolher imagens no deserto árabe

Projecto Street View chegou ao deserto de Liwa, nos Emirados Árabes Unidos.

Foto
Google

As câmaras do serviço Street View do Google são habitualmente montadas em carros, barcos ou mesmo pessoas, mas para captar a magnífica paisagem do deserto árabe o enorme equipamento usado para recolher imagens foi colocado num camelo. O objectivo é dar uma ideia dos caminhos que são percorridos nos últimos 3000 anos pelos viajantes e comerciantes que ainda se deslocam em caravanas com o camelo como transporte.

A zona escolhida para a captação de imagens pelo Street View foi o deserto de Liwa ou Oásis de Liwa, nos Emirados Árabes Unidos, onde as dunas se podem erguer até 40 metros de altura e a areia preenche o horizonte ao longo de vários quilómetros, ainda que pontuada com alguma vegetação, criando autênticos oásis num cenário desértico. A enorme área localizada em Abu Dhabi tem cerca de 100 quilómetros ligando o este a oeste.

Na página criada pelo Google para os utilizadores terem a experiência do que é andar pelo deserto, as imagens mostram gigantescos areais e oásis, com parte do camelo e o seu tratador ou as suas sombras a surgirem nas fotografias panorâmicas, de 360 graus.

O Oásis de Liwa é o maior que existe na península arábica, com autênticos pomares de fruta e centenas de palmeiras. Para captar as imagens, o Google utilizou o já conhecido Trekker, que permite recolher imagens sempre que não é permitido o uso de carros ou outros veículos. Em experiências anteriores, o Google usou o Trekker transportado por pessoas no Grande Canyon ou no Norte do Canadá. Esta é a primeira vez que é usado um camelo.

O Google explica que o uso de um dromedário permitiu “recolher imagens autênticas e minimizar perturbações naquele que é um ambiente frágil”. “Esperamos que esta colecção lhe dê um vislumbre daquilo que pode ser viajar pelo deserto como têm feito mercadores em caravanas nos últimos 3000 anos”.