O estudo dos últimos dias

Manter a concentração. Não deixar de descansar e de ter momentos de lazer com “debates que estimulem o pensamento”. Explicar a matéria a alguém. Fazer esquemas. Largar os livros na véspera. Conselhos para os dias que antecedem os exames.

Foto
Joana Freitas

1. Tudo agendado, incluindo as horas de sono
Manter o foco nesta altura é fundamental. “Com o Verão a chegar, são mais que muitas as tentações para os alunos se desviarem do estudo, pelo que é imprescindível que se mantenham concentrados nos seus objectivos a curto e a médio prazo. Ter um plano de estudos bem delineado ajudará com certeza; podem organizar uma espécie de agenda, na qual registem todos os conteúdos a rever, de forma realista, não se esquecendo de contemplar as pausas, as refeições e as horas de sono”, diz Cátia Delgado, da Explicolândia Coimbra. Criar um plano de treino realista, é também a recomendação de Paula Gonçalves, do centro de explicações Ás de Saber, em Lisboa. “Fazer um levantamento global da matéria e realizar uma média aritmética de todas as páginas que é preciso estudar e dividi-las pelos dias que restam até ao exame pode ser uma estratégia.”  Mas atenção: o número de horas que se dedica a cada disciplina, diz, depende, acima de tudo, do grau de dificuldade e de interesse relativamente ao tema.

2. Adoptar uma “vida eclesiástica”
Cumprir o plano nem sempre é fácil. É preciso ser mesmo realista e rigoroso, pelo que  Paula Gonçalves diz que se devem definir previamente as horas de acordar e deitar bem como a forma como se distribuem as actividades ao longo do dia. “Adoptar uma ‘vida eclesiástica’ pode ser um bom ponto de partida: ‘Deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer!’”.

3. Escolher o local ideal
Leonor Sousa, do Centro de Estudos da Boavista, no Porto, fala da importância de manter longe a televisão quando se estuda. “Os alunos devem procurar um local calmo e agradável para o estudo e excluir outras actividades enquanto estudam que possam diminuir a concentração, como por exemplo ver televisão, trocar sms, etc.” É muito importante encontrar um local onde cada um se sinta confortável e que tenha uma boa iluminação. E é imprescindível ter o material necessário (apontamentos e manuais) sempre “à mão”. “Se conseguirem desligar o telemóvel e evitar o computador, serão heróis com sucesso!...”, diz Paula Gonçalves.

4. Exames dos outros anos
Elaborar esquemas que ajudem a memorizar a matéria é um dos conselhos recorrentes. A resolução de exames dos anos anteriores e a consulta dos respectivos critérios de correcção são também importantes. Com vários objectivos: porque é boa auto-avaliarmo-nos (utilizar cronómetro, para perceber se se consegue fazer a prova no tempo estipulado); para rever os conteúdos (e perceber, eventualmente, que afinal ainda não estão assim tão adquirido como pareciam estar) e para interiorizar a estrutura das provas, que, em geral, não costuma variar muito de ano para ano. “Através da assimilação do tipo de questões geralmente contempladas, o sucesso do aluno é mais provável”, diz Cátia Delgado, da Explicolândia. Ler em voz alta ou explicar o que se aprendeu a outra pessoa são outras estratégias que permitem uma “menor fadiga na interiorização das ideias principais e na revisão final dos conteúdos a avaliar”, diz Paula Gonçalves. Que aconselha: “Se tiverem dúvidas, recorrer a um especialista na matéria deve sempre ser tido em conta. Para isso, é sempre bom ir às aulas de apoio na escola ou ter o número de telefone do colega que é bom aluno...”

5. Uma hora para ir ao café
É útil fazer pausas de 15/20 minutos a cada duas horas de estudo. “Ao final do dia, reserve uma hora para ir ao café conversar com os amigos e faça desporto. Mantenha uma mente sã em corpo são. Mantenha as amizades e os debates que estimulem o pensamento...”, prossegue Paula Gonçalves. E não esquecer: fazer uma boa alimentação.

6. Não desistir!
É importante ter “uma atitude de elevada autoconfiança: ‘eu quero, eu consigo!’”, diz Cátia Delgado. Paula Gonçalves acrescenta: “Não desanime quando parece não haver vontade de estudar ou quando parece não conseguir cumprir o plano traçado. O ideal é acreditar que o que se sabe, sabe-se com consistência... Acima de tudo, evite os colegas que gerem ansiedade!”

7. E estudar na véspera?
O estudo de última hora pode prejudicar os conhecimentos que têm da matéria e aumentar a ansiedade, diz Paula Gonçalves. “Se possível, na noite anterior (o ideal seria no dia anterior), procurem ler algo que não esteja directamente relacionado com a matéria e descansem.” Leonor Sousa acrescenta: “Na véspera do exame devem deitar-se cedo para no dia seguinte, depois de um bom pequeno-almoço, estarem preparados para o exame!”