Porto Editora vai apoiar financeira e logisticamente a Fundação José Saramago

As capas das primeiras obras de Saramago publicadas pela Porto Editora têm a caligrafia de amigos do autor

Foto

Para além de publicar as obras do Prémio Nobel da Literatura português, a Porto Editora vai também apoiar financeira e logisticamente a Fundação José Saramago, disse Manuel Alberto Valente, editor, na conferência de imprensa de apresentação dos nove títulos do escritor que chegam esta quinta-feira às livrarias. Para além do apoio financeiro, o grupo editorial vai também apoiar a fundação, por exemplo, na publicação de ensaios, disse Pilar del Río.

"Estamos a desenhar um plano de colaboração para apoiar [a fundação] financeiramente nalgumas actividades", disse Vasco Teixeira, administrador da Porto Editora, acrescentando que vão dar apoio logístico sempre que necessário.

Em relação ao contrato com a Porto Editora que sucede à Leya na publicação das obras de Saramago, Manuel Alberto Valente disse ainda que Pilar del Río e Violante Saramago Matos “não ganham nem mais nem menos” do que aquilo que ganhavam com a Leya. Manuel Alberto Valente queria assim responder "à ideia que circula nas redes sociais" de que o motivo da mudança seriam as contrapartidas financeiras para as duas.

Nesta primeira fase são lançados apenas nove obras do Nobel português, aquelas cujo contrato já cessou com a Leya, o que foi um trabalho em tempo recorde, disse Vasco Teixeira, já que foi realizado desde Janeiro deste ano, altura em que as herdeiras de Saramago, Pilar del Rio e Violante Saramago Matos, concluíram um acordo com esta editora.

As novas capas para os livros de José Saramago são em cores pastel e têm apenas o título da obra escrita pela mão de um nome da cultura portuguesa amigo do vencedor do Nobel da Literatura. 

Como não havia grande espaço para alterações no texto, "a inovação está nas capas" da responsabilidade do atelier do designer Jorge Silva, explicou Manuel Alberto Valente. Têm escritos apenas os nomes das obras com a caligrafia de autores como Eduardo Lourenço, Batista-Bastos ou Dulce Maria Cardoso. O livros chegam esta quinta-feira às livrarias e à Feira do Livro de Lisboa.