O Google hoje é gay e é olímpico

Foto

Para assinalar a abertura oficial dos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, na Rússia de Vladimir Putin, a Google decidiu colorir o seu ícone do motor de buscas com as cores do arco-íris, que são também as cores do movimento de luta pelos direitos dos homossexuais em todo o mundo. Por cima de cada cor está desenhado o logo de uma modalidade desportiva de inverno, como aquelas que vão começar a ser disputadas em Sochi.

A acompanhar esta pequena mas poderosa imagem está uma citação da Carta Olímpica: “A prática do desporto é um direito humano. Todos os indivíduos devem ter a possibilidade de praticar desporto, sem discriminação de qualquer tipo no espírito olímpico, que exige respeito mútuo com um espírito de amizade, solidariedade e fair play”.

A polémica internacional por causa de uma lei anti-gay que entrou em vigor em Junho de 2013 e que pune com uma multa que pode ir até 10.600 euros e até mesmo a penas de prisão para quem faça “propaganda” da homossexualidade junto de menores afastou de Sochi muitos líderes mundiais e provocou protestos e apelos ao boicote um pouco por todo o mundo.

Mas a nova lei, que corresponde a um crescente e cada vez mais aberto clima de homofobia na Rússia, também levou o presidente da câmara de Sochi a proclamar que na sua cidade não há gays, e responsáveis do comité Olímpico a aconselharem os atletas homossexuais a absterem-se de gestos e atitudes que possam ser consideradas provocatórios. Afinal de contas, lembram activistas gays na Rússia, estamos a falar de uma população em que 80% diz estar de acordo com a lei anti-gay e onde na internet é muito fácil encontrar vídeos de gays a serem espancados. Tão fácil, que basta procurar no Google.