Conselho de aldeia indiana ordena violação colectiva de uma mulher

Jovem foi condenada porque, segundo o código local, é proibido o relacionamento entre pessoas de diferentes comunidades.

Protesto contra a violência sexual na Índia
Foto
Protesto contra a violência sexual na Índia Manjunath KIRAN/AFP

Uma jovem mulher de 20 anos foi vítima de violação colectiva sob as ordens do conselho de anciões de uma aldeia na Índia como forma de punição por se ter envolvido com um homem de outra comunidade, reportam esta quinta-feira as autoridades locais.

Sem qualquer autoridade ao abrigo do sistema jurídico indiano, os anciões que formam os conselhos de aldeias condenam muitas vezes as pessoas por violarem os códigos locais. A mais recente condenação que está a chocar o mundo é a de uma jovem indiana de 20 anos que foi sancionada por manter uma relação com um homem de outra comunidade. Segundo o código local da aldeia de Subalpur, este tipo de relacionamento é proibido.

“A relação entre o casal já durava há cinco anos. O casal foi denunciado pelo conselho da aldeia quando o homem visitou a jovem na segunda-feira para lhe propor casamento. Os dois foram detidos para serem julgados”, informou o chefe da polícia de Birbhum, C. Sudhakar, à BBC.

Ambos foram condenados a uma multa de 300 euros por “se terem apaixonado”. O homem pagou a multa mas a jovem e a sua família não pagaram por não terem dinheiro e, consequentemente, o chefe do conselho de aldeia ordenou uma violação colectiva, acrescentou Sudhakar.

A mulher foi violada por 13 homens e encontra-se no hospital. Embora o acto tenha ocorrido na noite de segunda-feira, a sua família só apresentou queixa na polícia na quarta-feira à tarde.

No hospital, a jovem disse à polícia que não saberia ao certo o número de homens que a tinham violado. “Foram mais de cinco. Podem até ter sido 10”, disse a jovem. "É horrível. Eles (os violadores) são todos nossos vizinhos e eu chamo a alguns deles de ‘kaká’ (tio) e outros como ‘dada’ (irmão mais velho) ou ‘bhai’ (irmão) ", acrescentou.

Os 13 homens, incluindo o chefe da aldeia, já foram detidos pela polícia.

Num caso semelhante ocorrido em 2010, os anciões da aldeia de Birbhum puniram três mulheres por terem relações com homens de outras comunidades. As mulheres foram obrigadas a despirem-se e a andarem nuas pela aldeia.

Na Índia, a violação individual ou colectiva de mulheres é uma prática comum mas, no entanto, a maioria dos casos são ocultados. E, embora a Índia tenha endurecido as suas leis em relação aos crimes sexuais, a discriminação e violência sexual contra as mulheres permanecem práticas profundamente enraizadas na sociedade.