Baboom, o novo site de música do criador do Megaupload, é português

Serviço ainda está em fase de demonstração e tem apenas um álbum de Kim Dotcom. A empresa tem sede no Porto.

Foto
Dotcom, na sua mansão na Nova Zelândia Nigel Marple/Reuters

O extravagante Kim Dotcom, criador do site de partilhas Megaupload, apresentou nesta segunda-feira um novo serviço de música online, ainda em fase de demonstração e chamado Baboom. A empresa homónima por trás do site tem sede e uma equipa de programadores informáticos no Porto.

O Baboom foi lançado com um álbum de música electrónica do próprio Kim Dotcom. O site permitirá a artistas colocarem online música, vídeo e fotografias, de forma semelhante ao MySpace.

O serviço foi criado e é gerido pela Baboom Lda, uma empresa constituída em Maio do ano passado e que funciona na Avenida da Boavista. A empresa foi registada inicialmente com o nome Bonusinfinitus e alterou a designação para Baboom cerca de um mês e meio depois. O PÚBLICO tentou um contacto telefónico com a empresa, mas foi informado de que não havia ninguém disponível para responder a questões pelo facto de o site ter sido lançado nesta madrugada.

De acordo com a informação disponível no Portal da Justiça, a firma é de dois empresários da Azambuja, Rodrigo Miguel Guerreiro Teixeira Viana e César Manuel da Silva Malvar, de que não possível encontrar registo de actividades anteriores na área da informática. Tem como gerente Xavier Buck, residente no Luxemburgo e presidente de uma empresa de registo de domínios na Internet chamada EuroDNS.

O site está ainda em fase de demonstração e não permite aos interessados criarem as respectivas páginas. Trata-se de um de vários projectos recentes do milionário Kim Dotcom, um alemão radicado na Nova Zelândia que faz nesta segunda-feira 40 anos e que enfrenta a possibilidade de extradição para os EUA, devido às actividades do Megaupload, um serviço que tinha sede em Hong Kong e que era popular para a partilha não-autorizada de ficheiros.

Dotcom acabou também de lançar um partido político na Nova Zelândia, chamado Partido da Internet, e há um ano criou o Mega, um novo serviço de armazenamento e partilha de ficheiros.

A incursão pela música electrónica foi explicada numa entrevista recente ao jornal britânico Guardian: “Quando se tem uma família com cinco filhos, e se enfrenta uma acusação que pode significar 80 anos na prisão, não se está num bom estado mental. Mas por isso é que a música me ajudou. Quando estava no estúdio, tudo o resto se desligava”.

Na página daquele que é ainda o único álbum do Baboom, chamado Good Times, estão disponíveis 17 canções (para serem descarregadas gratuitamente ou ouvidas directamente), bem como vários vídeos e fotografias, muitas delas de Dotcom com a família.