Número de pessoas empregadas cresce há dois trimestres consecutivos

Comparando com o segundo trimestre de 2013, a taxa de emprego cresceu 1,2%, adianta o Eurostat. Contudo, face há um ano, a taxa de emprego ainda é negativa (2,4%).

Foto

O número de portugueses com emprego caiu 2,4% no terceiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2012, mas cresceu 1,2% face ao trimestre anterior. É segunda subida consecutiva em 2013 e uma das mais expressivas entre os restantes Estados-membros da União Europeia (UE), de acordo com dados do Eurostat.

O instituto de estatísticas da UE refere mesmo que entre as economias da Europa, Portugal, Irlanda, Reino Unido e Luxemburgo registaram as maiores subidas comparadas com o trimestre anterior. Do lado oposto, com as quebras mais acentuadas, estão a Estónia, a Lituânia, Chipre, Finlândia e Grécia.

A taxa de emprego em Portugal aumentou 0,8% no segundo trimestre e continuou, assim, a crescer no terceiro. A comparação homóloga anual é negativa, mas menos expressiva do que em trimestres anteriores: no primeiro trimestre registou-se uma descida de 5,2% face ao mesmo período de 2012; no segundo a queda foi de 4% e, agora, de 2,4%.

Entre Setembro e Outubro, o número de pessoas empregadas permaneceu estável na zona euro e também na UE a 28, face ao segundo trimestre. Em comparação com há um ano, o emprego caiu 0,8% na zona da moeda única e 0,3% na EU28.

O Eurostat estima quem entre Setembro e Outubro, 223,2 milhões de homens e mulheres na Europa tinham trabalho, 145 milhões dos quais na zona euro.