No maior supermercado britânico metade do pão vai para o lixo

Cadeia Tesco analisou à lupa o desperdício e está a mudar a forma com vende os produtos alimentares

Foto
Uma em cada dez bananas são desperdiçadas Rui Soares

O gigante britânico divulgou os números pela primeira vez e delineou uma estratégia para tentar travar o desperdício alimentar, fenómeno que nos países industrializados ultrapassa as 1300 milhões de toneladas, o suficiente para alimentar 925 milhões de pessoas que passam fome todos os dias, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

Uma boa parte do desperdício (35%) acontece em casa dos consumidores e, pelas contas da Tesco, as famílias do Reino Unido desperdiçam o equivalente a 700 libras (828 euros) por ano em comida. No total, nos primeiros seis meses de 2013, foram desperdiçadas 28 mil toneladas de comida não só nas lojas, como também nos centros de distribuição da cadeia. São produtos que nem sequer chegam à prateleira.

Uma das medidas para inverter a tendência passa por acabar com promoções do género “pague um leve dois” nas saladas de pacote. No caso do pão, a Tesco vai reduzir as dimensões das embalagens em 600 lojas para adequar o stock e informar os clientes sobre a melhor forma de aproveitar as sobras. Prepara-se, ainda, para retirar a data de validade nos produtos frescos.

“Temos todos a responsabilidade de travar o desperdício de comida e não há uma única solução para o problema. Pequenas mudanças podem fazer uma grande diferença, como armazenar fruta e vegetais da forma correcta. As famílias estão a desperdiçar 700 libras por ano e queremos ajudá-las a não gastar esse dinheiro”, disse Matt Simister, director comercial da Tesco, num comunicado divulgado na página oficial da empresa.

O combate ao desperdício alimentar chegou a outras empresas de distribuição, pelo menos, em alguns países europeus. A alemã Edeka começou recentemente um projecto-piloto para vender produtos frescos que não obedecem às normas em termos de tamanho e calibre. Também na Suíça, a Coop lançou a “Ünique”, uma gama de legumes disformes e, por isso, geralmente rejeitado, mas 60% mais baratos.

Em Portugal, de acordo com o Projecto de Estudo e Reflexão sobre Desperdício Alimentar, são desperdiçados um milhão de toneladas de alimentos por ano (o equivalente a 17% da produção total).