Chama-se George Alexander Louis, o filho de William e Kate

Um nome com homenagens à História e gostos pessoais. Será tratado por sua alteza real o príncipe George de Cambridge.

O príncipe George de Cambridge
Foto
O príncipe George de Cambridge John Stillwell/Reuters

Os duques de Cambridge, William e Kate, anunciaram o nome do filho nascido na segunda-feira. Reúne as homenagens históricas obrigatórias num herdeiro de um trono e o gosto dos pais: George Alexander Louis.

Os bebés herdeiros têm, por tradição, nomes históricos — na Dinamarca, por exemplo, são sempre Frederick ou Christian. Escolhê-los não é fácil porque há que ter em conta uma série de factores, o primeiro deles a herança que esse nome deixou.

Jorge foi o nome que o pai da actual monarca, Isabel II, escolheu quando recebeu a coroa. O seu nome completo era Alberto Frederico Artur Jorge, e ainda não sabia que ia ser rei — o irmão, Eduardo VIII, abdicaria — quando escolheu para a sua primogénita o nome de uma das grandes monarcas da História inglesa, Isabel (e acrescentou-lhe Alexandra Maria).

Não basta, já se viu, um nome, tão pouco dois. Os herdeiros britânicos têm muitos nomes próprios, e dispensam apelido, ainda que o possam ter: Windsor. Eduardo VIII era também Alberto Cristiano Jorge André Patrício David.

A cuidada escolha do nome é um dos motivos para que o anúncio do nome dos herdeiros tenha, no protocolo real, um prazo alargado. Carlos Filipe Artur Jorge (o avô do recém-nascido) esperou um mês. William Arthur Phillip Louis esperou uma semana, disseram os jornais da época (tem 31 anos) porque o pai e a mãe não se entenderam — Diana gostava de William, Carlos e a família queriam um nome de um monarca mais recente, mais perto dos Windsor.

O gosto dos pais do bebé está, neste caso, no nome do meio: Alexander; que por acaso ou de propósito, também homenageia Isabel II. E Louis é outro nome de família: vem de lord Mountbatten, último vice-rei da Índia, tio do marido da rainha e o mentor do príncipe Carlos. Morreu num atentado do Exército Republicano Irlandês (IRA) em 1979.

Na terça-feira, quando a criança teve alta da maternidade, um jornalista perguntou a William se seria George: “Vamos ver”, respondeu o pai.

Antes de o nome ser tornado público, foi anunciado à rainha, que visitou o bisneto da parte da manhã na casa de William e Kate no Palácio de Kensignton (Londres). George é o terceiro bisneto de Isabel II, e vendo os nomes dos outros percebe-se a diferença entre um herdeiro e um descendente com poucas possibilidades de chegar ao trono. São filhas do neto Peter Phillips (filho da princesa Ana) e chamam-se Savannah e Isla. A irmã, Zara Phillips (outro nome impossível numa herdeira) está grávida do quarto bisneto ou bisneta de Isabel II.

O príncipe de Cambridge (um dia, quando for o herdeiro, será o príncipe de Gales e poderá tornar-se o sétimo rei George do Reino Unido), já tem nome e já foi fotografado. Para já, a sua missão cumpriu-se. Viajou esta quarta-feira para a casa dos avós maternos no condado de Berkshire, onde Kate vai passar alguns meses. Não quer ficar sozinha em Kesignton quando o marido voltar ao trabalho, na Força Aérea, dentro de semana e meia.
 
 
 

Sugerir correcção