587 mil potenciais consumidores inscritos no leilão de electricidade da Deco

Inscrições terminaram à meia-noite desta terça-feira. Leilão para conseguir negociar melhores preços da luz vai realizar-se na quinta-feira.

Foto
EDP domina o mercado liberalizado de electricidade Manuel

As inscrições para o leilão de electricidade organizado pela Deco terminaram à meia-noite desta terça-feira. A iniciativa para cortar despesas na conta da luz fechou com 587.080 aderentes, um número que ainda pode sofrer ligeiras alterações na quinta-feira, quando a associação de consumidores validar os números finais.

A associação de defesa dos consumidores decidiu lançar o leilão e usar o “poder colectivo” para negociar com os fornecedores de electricidade melhores condições de mercado.Nesta modalidade, os consumidores negoceiam directamente com as empresas um preço mais baixo para todos os elementos do grupo. O leilão realiza-se na quinta-feira e os operadores são convidados a fazer “uma oferta vantajosa”. Ganha a tarifa mais baixa.

Na segunda-feira o presidente da Galp, Ferreira de Oliveira, não quis adiantar como vai responder ao leilão da Deco. Não há "nenhuma decisão tomada”, disse à Lusa o gestor da Galp, que detém uma quota de 5,4% do mercado liberalizado de electricidade.

A EDP tem a maior fatia, com 82,4% do total de 1,4 milhões de consumidores que saíram para o mercado liberalizado. Em Março, António Mexia, presidente da eléctrica, também não quis dizer se ia concorrer ao leilão. "Qualquer leilão parece positivo, alerta as pessoas, mas se há margem ou não, veremos", disse, durante a apresentação de divulgação de resultados da EDP.

Dada a elevada adesão à iniciativa “juntos pagamos menos”, a Deco está a pensar alargar o modelo a outras áreas.

Notícia actualizada às 0h12 Acrescenta número final de aderentes.