Obama saúda detenção mas diz que há “muitas questões sem resposta”

Presidente dos Estados Unidos promete procurar respostas e tentar perceber se suspeitos tiveram ajuda na preparação do ataque.

Obama considera que se fechou "um capítulo importante nesta tragédia"
Foto
Obama considera que se fechou "um capítulo importante nesta tragédia" Kevin Lamarque/Reuters

O Presidente dos Estados Unidos congratulou-se na sexta-feira pelo trabalho das forças de segurança, que conseguiram capturar o segundo suspeito do atentado na maratona de Boston. Contudo, Barack Obama salientou que permanecem “muitas questões sem resposta” e que é preciso perceber se os suspeitos tiveram ajuda na preparação do ataque.

Numa breve intervenção feita a partir da Casa Branca, citada pela Reuters, Obama disse que o país “deve muito às pessoas de Boston e de Massachusetts”. E acrescentou: “Esta noite, graças aos esforços determinados, fechámos um capítulo importante nesta tragédia”, sublinhando ainda que o modo como os habitantes de Boston reagiram, não se deixando “intimidar” e “aterrorizar”, fez com que os objectivos do ataque não tenham vingado.

Na declaração transmitida pela televisão, o Presidente reconheceu que esta foi “uma semana difícil”, mas garantiu que vão conseguir apurar as motivações que estiveram na base do atentado, alegadamente premeditado por dois jovens, pedindo aos norte-americanos que não se apressem a tecer julgamentos.

“Vamos fazer tudo o que tivermos de fazer para manter o nosso povo a salvo”, disse, prometendo resolver “muitas questões sem resposta” e investigar se os suspeitos tinham ligações a alguma organização terrorista. E especificou algumas das questões: “Por que é que jovens que cresceram e estudaram aqui, como parte da nossa comunidade e do nosso país, recorreram a tamanha violência? Como é que planearam e executaram os atentados? Será que tiveram a ajuda de alguém?”

Ainda assim, o governante pediu que o “espírito de diversidade” que caracteriza o país seja mantido – um apelo que foi feito depois de se saber que os suspeitos do atentado de Boston são dois irmãos de origem chechena e que chegaram aos Estados Unidos há dez anos como refugiados políticos. “É importante continuarmos a acolher gente de todo o mundo”, sublinhou Obama, refere a AFP.

O discurso do Presidente foi feito ao final da noite, pouco depois de as autoridades policiais terem anunciado a captura do segundo suspeito dos atentados, Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos, que se encontrava escondido num barco com atrelado no quintal de uma casa em Watertown, um subúrbio de Boston onde a polícia montou cerco durante todo o dia de sexta-feira. Tsarnaev foi detido vivo, mas segundo a NBC tinha ferimentos de pelo menos uma bala e foi levado para o Hospital Mount Auburn em Cambridge.

O outro suspeito, Tamerlan Tsarnaev, de 26 anos, irmão de Dzhokhar, foi morto pela polícia na madrugada de sexta-feira, durante uma perseguição que terminou em Watertown. Na altura Dzhokhar conseguiu escapar. Durante a fuga, os dois suspeitos mataram um guarda de segurança do campus do M.I.T., uma das reputadas universidades na área de Boston, e balearam um polícia do sistema de transportes públicos da cidade.