Trabalhadores da CP desconvocam greves

Empresa e sindicatos chegaram a acordo e a paralisação que estava agendada até ao final de Abril foi suspensa.

Empresa enfrentava greves sucessivas desde 2011
Foto
Empresa enfrentava greves sucessivas desde 2011 PÚBLICO/arquivo

Os trabalhadores da CP desconvocaram as greves que têm vindo a ser convocadas em protesto contra as medidas de contenção adoptadas na transportadora ferroviária do Estado, fruto da aplicação das regras do Orçamento do Estado e da revisão do Código do Trabalho.

O PÚBLICO apurou que os sindicatos chegaram a acordo com a empresa para suspender as sucessivas paralisações, que têm vindo a afectar a empresa desde 2011, sem que tivesse sido possível, até agora, chegar a um entendimento com os trabalhadores. Neste momento, estava a decorrer uma greve às horas extraordinárias que se estenderia até ao final de Abril. Contactada, a CP confirmou a informação.

O acordo prevê que será aberto um período de 30 dias para encetar negociações entre as partes, relacionadas com questões laborais e outros temas relativos à actividade da transportadora ferroviária do Estado. Um dos temas mais importantes está relacionado com o pagamento do trabalho em dias de feriado.

Em 2011, a CP estimou que tivessem sido cancelados 20 mil comboios fruto de acções de protesto dos trabalhadores. De acordo com a empresa, o número subiu para 30 mil no ano passado. A última paralisação mais intensa ocorreu no início de Março, até porque envolveu outros operadores do sector, como a Carris e a STCP.