Remuneração de Ricardo Salgado desce 31% para 552 mil euros em 2012

A administração do BES sofreu um corte médio de 34% nos salários de 2012. Jorge Martins, Amílcar Morais Pires e José Maria Ricciardi foram afectados pelos cortes.

Ricardo Salgado apresentou resultados
Foto
Ricardo Salgado apresentou resultados Rui Gaudêncio

O BES poupou 3,3 milhões de euros com o corte de 41% nas remunerações da comissão executiva do banco em 2012. Entre os afectados está o presidente do banco, Ricardo Salgado, que recebeu uma remuneração de 552 mil euros no ano passado, menos 31% do que os 804 mil euros arrecadados em 2011, de acordo com os dados revelados na segunda-feira pelo banco à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Os cortes estenderam-se ainda a Jorge martins, Amílcar Morais Pires e José Maria Ricciardi, escreve na edição desta terça-feira o Diário Económico. 

José Maria Ricciardi registou um corte no salário de 37%, Jorge Martins sofreu uma redução de 40% e Amílcar Morais Pires de 38%. 

Refira-se que, em 2012, não foi atribuída qualquer remuneração variável aos membros da comissão executiva do BES, ao contrário do que aconteceu no ano anterior.

Em termos globais, a remuneração total dos administradores executivos do banco caiu 41% no último ano, sendo que, dos 12 responsáveis em causa, houve dois que deixaram o banco em 2012 (Jean-Luc Guinolseau e Pedro Fernandes Homem), e um iniciou funções no mesmo ano (Stanislas Ribes).

Assim, o total das remunerações da comissão executiva ascendeu a 4,7 milhões de euros em 2012, claramente abaixo dos quase 8 milhões de euros relativos a 2011.

No ano passado, o BES registou um lucro de 96,1 milhões de euros, depois de ter apresentado um prejuízo de 108,8 milhões de euros em 2011.