Vice-Presidente da Venezuela diz que Chávez está "a lutar pela sua vida"

Governo quebra uma semana de silêncio sobre a situação clínica do Presidente venezuelano, internado desde 18 de Fevereiro no Hospital Militar de Caracas.

Foto
Apoiantes de Chávez numa manifestação em Caracas Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Nicolás Maduro, que lidera o país desde que Chávez se ausentou para uma quarta cirurgia desde que lhe foi diagnosticado um cancro na zona pélvica, pediu aos venezuelanos para se manterem fiéis “a um homem que deu tudo pela pátria”.

“O nosso comandante está doente porque deu a sua vida por aqueles nunca tiveram nada”, acrescentou Maduro, durante uma cerimónia de entrega de casas aos habitantes de um bairro pobre destruído nas enxurradas do final de 2010, relata o correspondente do jornal espanhol El País.

Há uma semana que o Governo venezuelano não revelava qualquer informação sobre o estado de saúde de Hugo Chávez, reacendo os rumores – nas redes sociais e nas conversas de bastidores – sobre o agravamento dos prognósticos. O vice-presidente admitiu que Chávez “está a lutar pela sua vida, pela sua saúde”, mas atribuiu as notícias sobre a iminência da sua morte “a uma pequena minoria venenosa”.

As autoridades admitem que Chávez enfrenta uma infecção respiratória grave, mas que apesar de estar a receber oxigénio continua a reunir com os seus ministros e a ditar ordens da sua cama de hospital. Descrente destas informações, a oposição continua a exigir que um grupo de médicos independentes seja autorizado a visitar o Presidente para atestar o seu estado de saúde. “Os traidores nunca acreditam em nada do que se diga”, respondeu Maduro.