BCE lucra 1100 milhões de euros com dívida dos países em crise

Juros da dívida grega representam metade do lucro.

Foto
Lucros do BCE são distribuídos pelos bancos centrais dos Estados-membros Francois Lenoir/Reuters

A maior parte deste lucro deve-se aos títulos da dívida grega, que foi vendida com juros significativamente mais elevados do que os restantes países do Sul e periferia do Euro. Ao todo, do bolo de 1100 milhões de euros, 555 milhões são lucro obtido com os juros da dívida da Grécia.

No entanto, apenas 8% do lucro com a dívida dos países em crise pertence ao BCE. Os restantes 92% estão distribuídos pelos bancos centrais dos 17 países da zona euro, que contribuíram para a compra de dívida.

No conjunto dos bancos da zona euro, os lucros provenientes da cobrança de juros em títulos de dívida nacionais chegou aos 14 mil milhões de euros, de acordo com o Financial Times, que detalha nesta sexta-feira os resultados do banco central.

O BCE anunciou na quinta-feira um lucro anual de 998 milhões de euros, mais 37% do que os 728 milhões de euros de lucro que o banco conseguiu em 2011. Os lucros são agora distribuídos pelos bancos centrais da zona euro em proporção com o capital investido por cada banco no BCE. Esta regra levará a Alemanha a receber a maior fatia dos dividendos.

Tal como avança o PÚBLICO nesta sexta-feira, os banco nacionais foram os principais financiadores da actividade do Estado em 2012, aumentando em 7430 milhões de euros a carteira de títulos de dívida nacional.

No final de 2012, o BCE detinha 22 mil milhões de euros em dívida portuguesa, comprada no mercado secundário (comércio de títulos em segunda mão).