Lucros da DIA sobem 19% impulsionados pelas vendas na Península Ibérica e no Brasil

Dona do Minipreço quer reforçar lojas de proximidade “com novos formatos complementares”.

Foto
A investigação da AdC, agora concluída, começou em de Abril de 2014 Nelson Garrido

A DIA, que detém o Minipreço, encerrou 2012 com lucros de 190 milhões de euros, uma subida de 19,3% impulsionada pelas vendas em Portugal e Espanha, e também no Brasil.

A cadeia tem 572 lojas em Portugal, 239 em regime de franchising, e comprou recentemente as 1168 lojas da cadeia alemã Schlecker da península Ibérica (41 em Portugal), numa operação que superou os 70,5 milhões de euros. Com o negócio, a empresa, cotada na Bolsa de Madrid, alarga a oferta de produtos para o lar, beleza e saúde, onde a Schlecker opera.

De acordo com os resultados financeiros de 2012, divulgados esta quinta-feira, a DIA teve uma facturação de 11,7 mil milhões de euros, mais 6,7% em comparação com o ano passado. Em Espanha, as vendas aumentaram 5,4%, para os 4,9 mil milhões de euros.

O conselho de administração da empresa espanhola vai propor à assembleia geral de accionistas um aumento de 18% dos dividendos a distribuir. Entre 2013 e 2015 “a empresa espera manter um crescimento do lucro por acção de dois dígitos”, lê-se no comunicado oficial.

Ricardo Currás, CEO da DIA, refere no mesmo documento que as prioridades para o próximo exercício passam por uma “aceleração do ritmo de aberturas no Brasil e reforço do perfil de proximidade em Espanha com novos formatos complementares”.