Relvas afirma que Governo alcançou todos os objectivos para 2012

Ministro diz que o Governo está consciente das dificuldades da economia e do desemprego e assegura que todos os objectivos "definidos pelo Governo para 2012 foram alcançados"

Relvas afirma que Governo está “consciente das políticas que estão a ser seguidas”
Foto
Relvas afirma que Governo está “consciente das políticas que estão a ser seguidas” Nuno Ferreira Santos

Miguel Relvas afirma que continuará a haver um “quadro delicado” em Portugal, mas realçou que “todos os objectivos definidos pelo Governo para 2012 foram alcançados”. Questionado na conferência de imprensa do Conselho de Ministros desta quinta-feira sobre os novos dados da contracção económica e do desemprego, Miguel Relvas sublinhou que o Governo está “consciente das políticas que estão a ser seguidas” e de que “o caminho é um caminho de dificuldades”.

Já o secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Luís Marques Guedes, esclareceu que o Conselho de Ministros “não esteve particularmente virado para os dados económicos”. Assim sendo, o secretário de Estado não avançou com qualquer comentário acerca da contracção económica e remeteu eventuais esclarecimentos para o Ministério das Finanças.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou nesta quinta-feira que a economia caiu 3,8% no quarto trimestre de 2012 e que, no conjunto do ano, a contracção do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 3,2%. Os valores ultrapassaram as metas do Governo, que estabeleceu a meta nos 3% para o total do ano. Na quarta-feira o INE divulgou que o desemprego atingiu um pico de 16,9% também no último trimestre de 2012.

Miguel Relvas assegurou que “há uma preocupação significa e permanente” do Governo face aos números do desemprego. O ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares afirma que o Executivo está concentrado em modificar o actual contexto e fez referência à ampliação do programa de apoio ao emprego jovem, o Impulso Jovem, para a zona de Lisboa e Vale do Tejo.

Tal como afirmou na quarta-feira o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, Miguel Relvas realçou nesta que “todos os indicadores apontam” para uma retoma económica em 2014.