Desemprego já atinge 923 mil pessoas

No último trimestre de 2012, a taxa de desemprego disparou para os 16,9%, segundo os dados do INE.

Os números divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revelam que a taxa de desemprego pulou para os 16,9% no último trimestre de 2012, valor que compara com os 14% apurados no final de 2011.

A evolução do desemprego ao longo do ano e os números do último trimestre ameaçam as previsões do Governo para o corrente ano. No Orçamento do Estado, o executivo espera fechar 2013 com uma taxa de desemprego de 16,4%.

A taxa de 16,9% tem por detrás uma população desempregada que já ultrapassa as 923 mil pessoas. Comparando com o último trimestre de 2011, o INE dá conta de mais 152 mil desempregados. E entre o terceiro e o quarto trimestre do ano passado, 52 mil pessoas declararam estar sem emprego.

A população empregada continuou a cair e está no nível mais baixo dos últimos 20 anos. De acordo com o INE, havia 4531,8 mil pessoas a trabalhar, “o que representa uma diminuição homóloga de 4,3% e trimestral de 2,7% (menos 203,6 mil e 124,5 mil pessoas, respectivamente)”.

Taxa anual fura previsões do Governo
O INE divulgou também a taxa de desemprego média anual, que chegou aos 15,7%, furando as previsões do Governo em 0,2 pontos percentuais. A equipa de Pedro Passos Coelho e o próprio relatório do Fundo Monetário Internacional apontavam para uma taxa anual de 15,5%.

Em termos anuais, a população desempregada foi de 860 mil pessoas, tendo aumentado 21,8% em relação a 2011. A população empregada registou um decréscimo anual de 4,2%.

Algarve e Madeira lideram
Na análise por regiões, o Algarve e a Madeira têm as taxas de desemprego mais altas (19,7%), seguidos por Lisboa (18,7%).

A subida foi comum a todas as regiões do país, mais uma vez com a Madeira (+6,2% do que no período homólogo) a ser a mais afectada. A região Centro, com uma subida de apenas 0,1%, foi a menos afectada.


 
 

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.