Amazon patenteia sistema para mercado de objectos digitais usados

Segundo a patente, os ficheiros são transferidos de uma conta de armazenamento digital de um utilizador para a de outro. A empresa já permite o empréstimo de alguns livros electrónicos.

Os conteúdos da Amazon são um dos principais trunfos
Foto
Os conteúdos da Amazon são um dos principais trunfos Foto: Gus Ruelas/Reuters

A Amazon registou no final de Janeiro uma patente para um sistema de “mercado electrónico para objectos digitais usados”. De acordo com o texto, estes objectos incluem livros electrónicos, ficheiros de som, vídeos e aplicações.

O sistema funciona por transferência do “objecto digital” do espaço de armazenamento pessoal de um utilizador para o espaço de outro, sendo o ficheiro original apagado. Além disto, a patente, noticiada pela Wired, também contempla a hipótese de um ficheiro não poder ser mais transferido de um utilizador para o outro após um número limite de movimentos - provavelmente, uma forma de a Amazon poder evitar num sistema deste género que os utilizadores façam um número reduzido de compras e depois troquem múltiplas vezes os ficheiros entre si.

Dado que um livro electrónico, ou qualquer outro “objecto digital”, não se gasta com o uso, um mercado de usados poderá significar o acesso a itens perfeitos a um preço mais reduzido do que o preço original.

A Amazon já tem em funcionamento nos Estados Unidos um mecanismo para emprestar livros electrónicos, embora funcione apenas com aqueles em que o detentor dos direitos (como o autor ou o editor) autorizar o empréstimo. Os livros podem ser emprestados por um máximo de 14 dias e quem empresta fica sem acesso ao ficheiro. Cada livro electrónico pode ser emprestado apenas uma vez. Este sistema não está disponível para conteúdos obtidos por assinatura, como jornais ou revistas.