Jorge Moreira da Silva acusa PS de “ter pressa” em eleições

A declaração de Jorge Moreira da Silva mostrou descontentamento com Paulo Portas
Foto
Moreira da Silva: “O PS aparenta ter grande pressa em ter eleições" Pedro Cunha

O vice presidente do PSD Jorge Moreira da Silva acusou hoje, nos Açores, o PS de “aparentar ter pressa em ter eleições”, desafiando os socialistas a assumirem as suas responsabilidades “de forma serena”.

“O PS aparenta ter grande pressa em ter eleições. Parece ser essa a sua grande preocupação”, afirmou Jorge Moreira da Silva, na sua intervenção na abertura do XX congresso do PSD/Açores, acrescentando que, “num momento como este, em que os portugueses têm passado por grandes dificuldades, é importante dizer ao PS que tem três opções”.

Jorge Moreira da Silva disse que a primeira opção socialista prende-se com a redefinição das funções do Estado, para reduzir a despesa pública em quatro mil milhões de euros, alegando que se for este o caso “há vontade de diálogo e integração de pontos de vista”.

Se a opção for não reduzir a despesa pública e aumentar os impostos, o social-democrata considerou que é então importante que “os socialistas o digam de forma clara aos portugueses”.

Por último, se a opção for não reduzir a despesa pública, nem aumentar os impostos, o PSD convida o PS a dizê-lo de “forma clara que quer um segundo resgate para Portugal”.

“Este não é o tempo em que nenhum partido se deve furtar aos debates mais importantes, porque os portugueses precisam de respostas ambiciosas e espírito de compromisso”, frisou Jorge Moreira da Silva.

No auditório Luís de Camões, decorado em tons de azul e laranja, o dirigente social-democrata disse que já houve uma grande redução da despesa pública em Portugal, mas vai ser necessário reduzir ainda mais para ser cumprido o défice em 2014, de 2,5%.

“Temos de ser capazes de redefinir as funções do Estado para desta forma não termos de penalizar tanto os portugueses do ponto de vista fiscal e podermos cumprir os objectivos orçamentais”, salientou.

Sugerir correcção