Michael Douglas e Matt Damon no filme Behind Candelabra DR
Foto
Michael Douglas e Matt Damon no filme Behind Candelabra DR

Hollywood recusou filme de Soderbergh porque era “demasiado gay”

"Behind Candelabra", centrado na relação entre o "entertainer" e o seu jovem companheiro, foi parar à HBO, onde será exibido na Primavera

O anunciado projecto, para a HBO, de Steven Soderbergh sobre o "entertainer" Liberace não será visto num grande ecrã porque foi considerado “demasiado gay” pelos estúdios de Hollywood. Tinha Matt Damon e Michael Douglas como intérpretes, mas nem assim… não houve cinco milhões de dólares para financiar Behind Candelabra, que se centrava na relação entre Liberace e o seu jovem companheiro Scott Thorson.

E é por isso que Behind Candelabra só poderá ser visto no canal por cabo HBO. "Ninguém estava disposto a financiá-lo. Fomos bater a todas as portas, disse Soderbergh ao site "The Wrap", citado pelo "Guardian".

“Disseram-nos que era demasiado gay. A propósito, isto foi a seguir a "O Segredo de Brokeback Mountain", que nem tem tanta piada como este filme. Fiquei espantado. Não fez sentido para nenhum de nós.”

PÚBLICO -
Foto
”Os estúdios de Hollywood só diziam

Mas Soderbergh não se diz desapontado por o filme, baseado no livro de Thorson "Behind the Candelabra: My Life With Liberace" passe apenas no pequeno ecrã. “[Na HBO] são óptimos e são mesmo bons no que fazem e no fim de contas acho que mais pessoas vão ver o filme, e é isso apenas o que me interessa.

”Os estúdios de Hollywood só diziam: ‘não sabemos como vender o filme’. Estavam assustados.” Reacção, recorda, diferente da que teve de enfrentar para "The Girlfriend Experience", que chegou às salas apesar da presença de uma estrela porno, Sasha Grey, no papel principal.

"Behind Candelabra" será exibido na HBO na Primavera. Será o último filme do realizador antes de se retirar, como se impôs. Michael Douglas interpreta Liberace, o "entertainer" que morreu em 1987 na sequência de complicações causadas pela sida.

Damon é Thorson, que conheceu Liberace aos 17 anos e que em 1982 o processou, com sucesso, pedindo indemnização por ter sido seu companheiro e pianista durante cinco anos (e conseguiu: 113 milhões de dólares).