Compras e levantamentos no Multibanco diminuem 4,1% em Dezembro

Operações feitas até ao dia do Natal afectadas pela conjuntura de crise e pela redução do rendimento disponível dos portugueses

Suspeitos usavam os dados obtidos nas máquinas de multibanco para inserir em cartões e fazer levantamentos fraudulentos
Foto
Levantamentos no Multibanco caíram no Natal Dário Cruz

O valor das compras e dos levantamentos feitos pelos portugueses através da rede Multibanco caíu, entre 1 e 25 de Dezembro, 4,1% face ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com os dados revelados esta quinta-feira pela SIBS, as compras efectuadas usando terminais de pagamento automático da rede Multibanco ascenderam, desde o início de Dezembro e o dia de Natal, a 2360 milhões de euros, num total de 56 milhões de operações. Isto representa, uma quebra de 6,1% no montante e de 8,4% no número de operações.

Em relação aos levantamento efectuados nas caixas automáticas, os montantes movimentados foram de 2036 milhões de euros, em cerca de 30 milhões de levantamentos. Neste caso, o valor dos levantamento caíu 1,7%, registando-se uma subida de 1% no número de operações.

Juntando, levantamentos e compras, a queda é de 4,1% no montante movimentado e de 5,3% no número de operações.

Estes dados dão já uma primeira indicação da evolução do consumo dos portugueses durante o período do Natal, o mais importante para o sector do comércio. Uma quebra das compras efectuadas era já antecipada tendo em conta a redução verificada no rendimento disponível das famílias. Aumento do desemprego, reduções salariais e, em particular, corte do subsídio de Natal para os funcionários públicos e pensionistas, são tudo factores que podem ter contribuído para uma eventual quebra do consumo em Portugal durante o último mês do ano, algo que os números agora divulgados pela SIBS parecem indiciar.

No comunicado emitido pela empresa, é destacado que "o número de dias úteis e de descanso é diferente nas duas primeiras semanas de Dezembro, entre 2012 e 2011". Assinala-se ainda que "as alterações verificadas em 2012 na aceitação de cartões de pagamento, nomeadamente por parte do Pingo Doce, estarão mesmo que marginalmente, a empolar a queda do número de compras, a sobredimensionar o crescimento do número de levantamentos e a rebaixar o valor médio por operação".
 

Sugerir correcção