Depardieu quer deixar França por causa dos impostos

Actor comprou recentemente casa na Bélgica, destino apetecível para os milionários franceses que querem fugir ao aumento de impostos para as grandes fortunas.

Foto
Depardieu num talho próximo da sua nova morada na Bélgica Philippe Huguen/AFP

O actor francês Gérard Depardieu decidiu mudar a sua residência para a vizinha Bélgica. O intérprete de Obélix quer assim evitar os impostos de 75% para os mais ricos, propostos pelo Presidente François Hollande. Depardieu pôs agora a mansão em Paris à venda. Estima-se que por 50 milhões de euros.

O actor tem sido acusado de estar a tentar fugir ao aumento de impostos para os mais ricos proposto por Hollande. Os franceses que tiverem um rendimento anual de mais de um milhão de euros deverão passar a ter os seus rendimentos taxados em 75%.

À Reuters, o agente imobiliário do actor recusou-se a revelar o valor que está a ser pedido pela propriedade, uma mansão do início do século XIX, classificada como monumento nacional, no bairro de Saint-Germain-des-Prés. Alguma imprensa francesa diz que a casa – grandes jardins, uma piscina e um anexo que já serviu de teatro – está à venda por 50 milhões de euros.

A notícia de que está à venda surgiu dias depois de o primeiro-ministro, Jean-Marc Ayrault, ter dito que este comportamento de Depardieu é “patético” e antipatriótico. No Parlamento chegou mesmo a ser proposto que aqueles que deixem o país para fugir aos impostos percam a nacionalidade.

Há três meses, o patrão da Louis Vuitton Moët Hennessy, Bernard Arnault, o homem mais rico de França, pediu a nacionalidade belga.

Em Nechin, a pequena cidade da Bélgica junto à fronteira com a França onde o actor que interpreta Obélix comprou uma nova casa, 27% da população é francesa.

O presidente da câmara defendeu Depardieu dizendo que a estrela de cinema está apenas à procura de um ambiente “mais rural e bucólico”.

Notícia corrigida às 15h38