Melhoria face ao primeiro trimestre

Défice público foi de 6,8% na primeira metade do ano

Vítor Gaspar está com dificuldades em acertar com os objectivos do défice
Foto
Oposição considera que o despacho do ministro das Finanças está a "castigar" o país Daniel Rocha

O défice público português foi de 6,8% do PIB durante os primeiros seis meses deste ano, uma melhoria face ao primeiro trimestre, mas claramente acima dos objectivos iniciais do Governo.

De acordo com os dados publicados esta sexta feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), depois de nos primeiros três meses de 2012se ter verificado um défice de 7,8%, no segundo trimestre verificou-se um saldo negativo de 5,9%. No total do semestre, as contas públicas apresentaram um défice de 6,8%.

Este valor fica claramente acima do objectivo inicial para o défice no total do ano de 4,5% e mesmo da nova meta aceite pela troika, de 5%. Como já reconheceu o Governo, será necessário recorrer a receitas extraordinárias até ao final do ano para que seja possível atingir este novo objectivo.

O INE divulgou também os dados relativos ao Procedimento dos défices excessívos, em que declara a Bruxelas um défice de 4,4% em 2011, uma subida de 0,2 pontos face à estimativa inicial. Este valor apenas foi obtido graças à transferência dos fundos de pensões da banca para os cofres públicos. Para 2012, o Governo reafirma o objectivo de um défice de 5% do PIB.