No porto holandês de Ijmuiden

Greenpeace trava um dos maiores pesqueiros do mundo em porto holandês

Activistas da Greenpeace no porto de Ijmuiden
Foto
Activistas da Greenpeace no porto de Ijmuiden Greenpeace/AFP

Activistas da organização ecologista Greenpeace impediram nesta quinta-feira a saída de um dos maiores navios pesqueiros do mundo de um porto holandês em direcção à Austrália, suspendendo-se do navio e colocando correntes em redor das hélices.

O FV Margiris, que deveria ter partido para pescar a Sul da ilha da Tasmânia, foi bloqueado por uma equipa da organização ecologista internacional no porto holandês de Ijmuiden, segundo a Greenpeace.

“Os activistas colocaram uma corrente em redor da hélice e dois especialistas em escalada amarraram-se aos cabos entre o navio e o porto, a fim de impedir o barco de partir para a Tasmânia”, disse a organização.

Este navio com 9500 toneladas e 143 metros de comprimento é um dos maiores pesqueiros do mundo. No passado foi acusado pela Greenpeace de sobre-explorar os recursos pesqueiros na costa Oeste de África. “Onde este navio foi destruiu os stocks de peixes e o meio de subsistência dos pescadores”, disse Nathaniel Pelle, da campanha Oceanos na Greenpeace.

Mas a autoridade australiana de gestão da pesca (AFMA) recusou estes argumentos, dizendo que o FV Margiris não teve quase nenhum impacto sobre o ecossistema e será submetido a limites rigorosos de quotas de pesca. Assim, só poderá pescar 10% dos peixes disponíveis, uma percentagem inferior às normas internacionais, segundo a autoridade australiana.