Governo prevê recessão mais profunda e desemprego de 14,5% este ano

Foto
O público-alvo serão cerca de dez mil desempregados que tenham mais de 23 anos Laura Haanpaa

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, apresentou hoje previsões mais negativas para Portugal, na conferência de imprensa sobre os resultados da terceira avaliação da troika ao programa de ajuda, que foi concluída com sucesso.

Segundo o governante, “as perspectivas para 2012 para a actividade económica na Europa e no resto do mundo deterioraram-se significativamente nos últimos meses, resultando numa revisão em baixa da procura externa dirigida à economia portuguesa”. Isto obriga o Governo a rever em baixa as suas previsões para o PIB, apontando agora para uma contracção de 3,3%, em linha com o previsto pela Comissão Europeia e acima dos 3% admitidos até aqui.

Vítor Gaspar destacou que esta revisão deve ser colocada em perspectiva, visto que as últimas projecções de Bruxelas apontam para uma revisão em baixa do PIB para a área do euro em menos 0,8 pontos percentuais – ou seja, “quase três vezes superior à revisão para Portugal” (-0,3 pontos).

Ainda assim, o número de pessoas sem trabalho continuará a aumentar em 2012 e no princípio de 2013. Segundo as novas previsões do Governo, a taxa de desemprego vai atingir 14,5% este ano, baixando para pouco menos de 14% em 2013.