Internet

Twitter: Primavera Árabe e Charlie Sheen entre os “temas mais quentes” do ano

O Twitter tornou-se numa das mais valiosas empresas digitais, estimando-se que valha mais de 2,6 mil milhões de euros
Foto
O Twitter tornou-se numa das mais valiosas empresas digitais, estimando-se que valha mais de 2,6 mil milhões de euros Mario Anzuoni/Reuters

A rede de microblogging Twitter - que cumpriu este ano o seu quinto aniversário - tem vindo a revelar nos últimos dias quais as histórias e os protagonistas mais populares do ano de 2011. Esta segunda-feira foi a vez de o Twitter revelar quais os temas mais comentados. Em primeiro e segundo lugar estão, respectivamente, os acontecimentos no Egipto e os comentários do actor Charlie Sheen depois de ser expulso da série “Dois Homens e Meio”.

A índex dos Hot Topics do ano na rede Twitter só vem confirmar aquilo que já sabíamos sobre esta rede: ela é ecléctica e diversificada, tal como as pessoas que a utilizam.

Não espanta, por isso, que os dois temas que venham à cabeça desta lista tenham a ver, por um lado, com um dos assuntos mais sérios do ano - a Primavera Árabe e, concretamente, a revolução no Egipto que levou à queda do regime de Hosni Mubarak - e, por outro, com um assunto efémero made in Hollywood - o despedimento do actor Charlie Sheen pelos produtores da série “Dois Homens e Meio” e os consequentes comentários amargos (e até nonsense) proferidos pelo actor em diversos media e mesmo no Twitter, depois de entrar nesta rede, em Março passado.

A popularidade dos “hot topics” é avaliada em função das hashtags (que servem para agrupar tweets relacionados com o mesmo tema) mais populares. Temos assim em primeiro a hashtags #egypt e, em segundo, #tigerblood (tem a ver com um comentário feito pelo próprio Sheen - “Os meus caninos gotejam sangue de tigre”, seja lá o que isso quer dizer).

Em terceiro lugar deste ranking surge a hashtag #threewordstoliveby , que convida os utilizadores a contribuírem com as três palavras que norteiam (ou deveriam nortear) a sua vida, como por exemplo “Ama o Próximo”.

O sismo e consequente tsunami no Japão também foram um dos temas mais comentados do ano, a par com a Super Bowl (o jogo final da liga de futebol americano).

“Mais do que tudo, estas tendências mostram a forma como o Twitter reúne as pessoas com interesses comuns. Em vez de verem as notícias, o Super Bowl ou a série 'Pretty Little Liars'[a série mais popular do ano no Twitter] em casa sozinhas, as pessoas vêem estas coisas juntas, via Twitter”, escreveram os responsáveis do Twitter no blogue oficial da empresa.

Os “novatos”

Outro dos rakings compilados pelo Twitter refere-se aos “novatos” nesta rede. Ou seja, os famosos - ou pseudo-famosos - que se juntaram ao Twitter durante 2011.

Charlie Sheen (@CharlieSheen) - precisamente - é um destes “novatos”. Entrou no dia 1 de Março e nas primeiras 24 horas conseguiu reunir um milhão de seguidores, considerado um recorde para este site. No mesmo mês chegou ao Twitter outra celebridade de Hollywood - Cristina Aguilera (@TheRealXtina).

Em Abril foi a vez de dois pesos pesados do mundo do entretenimento e da paz mundial, respectivamente: Billy Crystal (@BillyCrystal), que apresentará a próxima cerimónia dos Óscares, e Nelson Mandela (@NelsonMandela).

Em Maio foi a vez dos serviços secretos americanos se juntarem à rede (@SecretService) e, em Junho, o Papa (@news_va_en).

Em Julho entraram o comediante Jerry Seinfeld (@ JerrySeinfeld) e o tenista espanhol Rafael Nadal (@ RafaelNadal).

Em Setembro entraram o escritor indiano Salman Rushdie (@ SalmanRushdie) e o actor britânico Ricky Gervais (@ rickygervais), que este ano volta a apresentar a gala dos Globos de Ouro.

Passados cinco anos desde o seu lançamento oficial, o Twitter tem esta característica vital: cria temas quentes e personalidades populares, centrifuga-os e apanha os restos. É uma plataforma de-um-para-muitos. De anónimos para anónimos, de celebridades para anónimos e restantes combinações possíveis. O Twitter é um self médium. Mais: após cinco anos de sólido crescimento, o Twitter é um self-made médium.

De acordo com números que datam de Julho último, actualmente são publicados, em média, 200 milhões de tweets a cada dia, numa rede que conta com o mesmo número de utilizadores - 200 milhões. Do primeiro até ao tweet mil milhões foram necessários três anos, dois meses e um dia; actualmente basta uma semana para se publicarem os mesmos mil milhões de tweets.

O Twitter tornou-se numa das mais valiosas empresas digitais, estimando-se que valha 3,7 mil milhões de dólares (2,6 mil milhões de euros). No início a empresa tinha oito funcionários; agora tem cerca de 450.

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações