Intervenção no Congresso “O Imperativo do Crescimento”

Presidente do BPI pede fim das conferências de imprensa da troika

Ricardo Brito (arquivo)
Foto
Ricardo Brito (arquivo)

O presidente do BPI, Fernando Ulrich, pediu hoje o fim das conferências de imprensa da troika, numa intervenção no Congresso da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) dedicado ao “Imperativo do Crescimento”.

“Não resisto a fazer um apelo para que acabem com as conferências de imprensa da troika. Eu gosto muito de ouvir o nosso Governo, acho que faz um excelente trabalho. Gosto muito de ouvir o sr. ministro das Finanças: ele é muito mais brilhante, mais competente e tem mais sentido de humor que os senhores da troika”, disse durante a sua participação num painel sobre o financiamento empresarial.

“Mas ter de ouvir funcionários, sei lá, de quinta ou sétima linha, não eleitos democraticamente, virem cá dizer o que temos de fazer... Por favor, poupem-me. E venha a união política. Prefiro ter uma palavra a dizer na eleição da sra. Merkel”, rematou, onde houve também intervenções dos presidentes da CGD, do BES, do Millennium e o vice-presidente da CIP, José António Barros.

Ulrich, tal como Ricardo Salgado, que tinha falado antes dele, deixaram críticas ao programa de ajustamento da troika para o sistema financeiro, em matéria de desalavancagem e exigências de rácio de capital.