Wall Street encerra em queda temendo risco de contágio da crise de dívida europeia

A Bolsa de Nova Iorque encerrou nesta quarta-feira em queda, numa sessão marcada pelo facto de a Itália, a terceira maior economia europeia, estar também a sofrer uma crise de dívida.

O índice industrial Dow Jones desvalorizou 3,20% (389,24 pontos), para os 11.780,94 pontos, e o tecnológico Nasdaq 3,88% (105,84 pontos), para os 2.621,65 pontos. O alargado Standard & Poor’s 500, por seu lado, perdeu 3,67% (46,82 pontos) para os 1.229,10 pontos, noticia a AFP.

Esta queda dos índices de Wall Street “é lógica, tendo em conta os receios crescentes de um contágio”, afirmou Lindsey Piegza, da FTN Financial, acrescentando que “se assistiu ao mesmo em Outubro, na Grécia, e agora é a vez de Itália”.

Para a analista, “esta preocupação é justificada”, uma vez que se trata da “terceira economia da Zona Euro, ao passo que a Grécia está no fundo da lista”.

O alívio com que o mercado recebeu terça-feira o anúncio da demissão, para breve, do chefe do governo italiano, Silvio Berlusconi, rapidamente deu lugar ao medo: as taxas de juro da dívida italiana a dez anos atingiram um novo recorde histórico, ultrapassando os sete por cento.