Decisão do FMI sobre empréstimo à Grécia depende do referendo

A directora do Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou nesta quarta-feira que a sua decisão sobre o empréstimo da instituição à Grécia depende do resultado do referendo que Atenas pretende lançar sobre o plano anti-crise da zona euro.

“Desde que o referendo seja alcançado e todas as incertezas levantadas, farei uma recomendação ao conselho de administração do FMI sobre a sexta tranche do nosso empréstimo para apoiar o programa económico da Grécia”, afirmou Christine Lagarde, num comunicado difundido em Washington, noticiado pela AFP.

O FMI e a Grécia concluíram a 11 de Outubro um acordo sobre as condições para a atribuição desta nova parcela, que tem ainda de ser validada pelo conselho de administração da instituição dirigida por Christine Lagarde.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro grego, Georges Papandreou, anunciou - sem consultar os credores internacionais de Atenas - a realização de um referendo sobre o plano de ajuda internacional ao país, tendo já precisado, hoje em Cannes, que a consulta popular deverá acontecer a 4 de Dezembro.

“Saúdo a indicação da parte do primeiro-ministro [grego] segundo com a qual o referendo que foi anunciado terá lugar assim que possível, de forma a implementar o mais depressa possível o acordo da cimeira de líderes da Zona Euro”, a 27 de Outubro, afirmou Lagarde, citada na nota do FMI.

O acordo prevê, entre outras medidas, a redução de 50% da dívida grega, num valor de cerca de 10 mil milhões de euros.

Sugerir correcção