Parlamento alemão aprova reforço do fundo de resgate

Foto
Angela Merkel, chanceler alemã Johannes Eisele/Reuters

A poucas horas da Cimeira Europeia em que se vão discutir as soluções para a crise da dívida soberana, o Parlamento alemão aprovou, com uma larga maioria, o reforço do fundo de resgate, noticia a AFP.

Dos 596 votos, 503 foram a favor do reforço do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF), colocando nas mãos da chanceler alemã a missão de negociar uma extensão deste mecanismo, na reunião de logo à tarde com os parceiros da zona euro. De acordo com a Reuters, houve 89 votos contra e quatro abstenções.

A moção hoje aprovada tem, no entanto, duas condições: o FEEF não poderá obter recorrer ao Banco Central Europeu (BCE) e a Alemanha não aumentará o seu contributo no fundo (221 mil milhões de euros).

O reforço do FEEF vai ser o tema quente das reuniões de hoje, em Bruxelas, já que se tem defendido que é insuficiente para fazer face a um contágio da crise, nomeadamente à Itália.

Hoje, antes da votação no Parlamento alemão, Angela Merkel afirmou que é preciso consertar as imperfeições do euro. “É agora ou nunca mais”, afirmou a chanceler, defendendo uma alteração dos tratados europeus.

A zona euro “tem de agarrar a oportunidade” de reforma que esta crise oferece. “Caso contrário será um fracasso”, rematou.

Notícia actualizada às 15h23