Óbito

Morreu Nogueira Simões

Foto
André Kosters/Lusa (arquivo)

Nogueira Simões, presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP), morreu hoje, em Lisboa, aos 72 anos.

Nogueira Simões, encontrava-se hospitalizado há já algum tempo, vítima de uma doença prolongada.

Filho de comerciantes, nasceu na Malveira, arredores de Sintra, em 1930 e formou-se em Engenharia Civil no Instituto Superior Técnico, em 1958.

Iniciou a sua vida associativa nos tempos de escola, primeiro como presidente da Associação de Estudante, depois como presidente das academias, tendo no Técnico, chegado a presidente da Junta de Delegados.

Recém-licenciado, empregou-se numa empresa do Estado, de onde pediu depois a demissão para ocupar um lugar na empresa Sopecate. Aí iniciou-se como um simples funcionário e terminou como presidente do conselho de administração.

Depois de ocupar durante mais de dez anos a vice-presidência da CIP, Nogueira Simões foi eleito presidente da Confederação a 25 de Junho de 2001, com 95 por cento dos votos.

Na vida política chegou a ser vice-presidente do CDS, no período de Manuel Monteiro. Com Paulo Portas, como líder do partido, disse estar disponível para colaborar em alguns pedidos específicos, garantindo não ser "daqueles que muda de partido".

Viúvo, pai de seis filhos e avô de cinco crianças, Nogueira Simões dizia ter na vida dois vícios: "a vida associativa e o trabalho", tendo mesmo afirmado uma vez que "adora trabalhar nunca menos que catorze horas diárias".

O seu corpo estará em câmara ardente no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, a partir da tarde de amanhã. O funeral realiza-se na quarta-feira, no Cemitério da Ajuda, depois de uma missa, que deverá ocorrer às 11h00 horas.