Morreu o autor de BD belga Didier Comès

O autor de banda desenhada (BD) belga Didier Comès, criador da obra Silêncio publicada inicialmente em 1979 na revista Suivre , morreu aos 70 anos, avançou esta quinta-feira a cadeia de Rádio e Televisão Belga Francofona (RTBF).

 

De acordo com o diário belga Le Soir, que cita a RTBF, o autor morreu na noite de quarta-feira para esta quinta-feira.

Didier Comès, cujo verdadeiro nome era Dieter Herman, nasceu em Dezembro de 1942 em Sourbrodt, uma localidade situada na zona Este da Bélgica.

O seu trabalho começou a ser conhecido no início da década de 1980 com a publicação de Silêncio na revista Suivre, que depois acabou por ser editado em livro pela Casterman.

O livro, a preto e branco, foi publicado na altura em Portugal pela Bertrand, estando hoje em dia à venda em dois volumes com a chancela das Edições Asa.

De acordo com um artigo publicado no site da Bedeteca de Lisboa, Silêncio é uma história “sobre um jovem mudo e deficiente mental cuja inocência choca com a intriga e a perversidade da aldeia perdida da França profunda em que vive”.

Ao todo, Didier Comès publicou uma dúzia de álbuns de BD, tendo sido editados em Portugal pelo menos, além de Silêncio, A Árvore-Coração,  A Casa onde as Árvores Sonham e As Lágrimas do Tigre.

Didier Comès foi homenageado no ano passado com uma exposição de 250 pranchas originais de BD, no Museu de Belas Artes de Liège, Bélgica.

Já este ano, o trabalho do autor foi apresentado ao público, com uma mostra de 50 pranchas originais, na 40.ª edição do Festival de Angoulême, que decorreu entre 31 de Janeiro e 03 de Fevereiro em França.

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues