Planisférico

Todos os tópicos

À volta do mundo numa bola de futebol

Planisférico é uma rubrica semanal sobre histórias e campeonatos de futebol periféricos.

  • Curtis Woodhouse chegou a ser internacional sub-21 pela Inglaterra, mas passou de jogador a pugilista aos 26 anos e ainda foi a tempo de ser campeão britânico.

  • Fartos de não terem voz e serem tratados como clientes pelo emblema que idolatravam, decidiram criar o próprio clube

  • A maior está na Argentina e foi feita de chaves velhas, Pelé tem muitas no Brasil, duas na Índia e uma na Ucrânia, e Eusébio tem uma nos EUA igual à que está na Luz.

  • Lutz Pfannenstiel é o único futebolista a ter actuado profissionalmente nas seis confederações que integram a FIFA. Uma carreira itinerante que começou quando deu uma nega ao Bayern Munique. O alemão viveu histórias que um dia darão um filme e recordou algumas para a 200.ª edição do Planisférico

  • A história do irlandês que lançava o dardo e cuja carreira como futebolista só arrancou verdadeiramente aos 30, depois de partir uma perna.

  • O FC Krumkachy começou num fórum na Internet e conseguiu chegar à primeira divisão do futebol bielorrusso em cinco anos

  • As cipriotas do Apollon Limassol estiveram 146 jogos sem conhecer o sabor da derrota nas competições nacionais.

  • Na Andaluzia existe uma equipa de futebol formada quase só por imigrantes africanos