Pedro Amaral

Todos os tópicos

Depois da aventura com Emma Bovary, Tiago Rodrigues vai desmontar em palco mais um romance do cânone, agora na companhia dos belgas tgStan. Cruzar o repertório dramatúrgico instituído com a nova escrita para teatro continuará a ser a prioridade do director artístico no segundo ano do seu mandato.

  • Depois da aventura com Emma Bovary, Tiago Rodrigues vai desmontar em palco mais um romance do cânone, agora na companhia dos belgas tgStan. Cruzar o repertório dramatúrgico instituído com a nova escrita para teatro continuará a ser a prioridade do director artístico no segundo ano do seu mandato.

  • Mega Ferreira e Pedro Amaral acabam mandato na associação que tutela OML a 31 de Dezembro. Não sabem ainda se continuarão. O que sabem é que a orquestra chega a esta quarta temporada mais robusta e confiante. Com integrais de Beethoven e Mozart, com Ricardo Ribeiro e Artur Pizarro.

  • Sinal da nova vitalidade da música portuguesa é a possibilidade de ter uma plateia bastante composta para assistir a um programa exclusivamente preenchido por obras de compositores nacionais.

  • Com várias surpresas e em ambiente de alegre celebração decorreu o primeiro concerto ndas comemorações do 10.º aniversário da Casa da Música.

  • O atelier de ópera da Metropolitana revelou alguns jovens talentosos cantores portugueses em início de carreira. E logo começando pelo mais difícil: fazer o Don Giovanni de Mozart.

  • Um programa fora do comum no qual Christophe Desjardins mostrou que para além do repertório contemporâneo é também um primoroso intérprete da música do século XVIII.

  • Em Six Portraits of Pain, de Pinho Vargas, respira uma ética interrogativa que foi captada com a respiração certa e a intensidade justa pelas mãos do violoncelista Pavel Gomziakov.

  • Três espaços (Palácio Foz, Teatro Thalia e CCB) e três núcleos estéticos (Barroco, Clássico e Moderno) são o fio condutor da temporada