Liberdade, arte, revolução: o mural do 10 de Junho de 1974

Hoje 48 artistas irão passar o dia a pintar um mural no MAAT. É uma reinterpretação de uma pintura colectiva feita há 48 anos por 48 artistas, no 10 de Junho de 1974. Celebrava-se então o fim de 48 anos de ditadura. Hoje celebram-se 48 anos de democracia. O fogo e a morte já apagaram uma memória. Mas encontrámos no chão vestígios. Como que a pedir que a “festa” fosse redescoberta.

Foto
dro daniel rocha 2 junho 2022- PORTUGAL Lisboa capa slides pintura mural 10 de junho daniel rocha/PUBLICO

Vi-o no chão da feira da ladra num sábado de manhã. Peguei no livro de slides e li o que tinha escrito na capa: “flor liberdade fogo imaginação força unidade arte revolução”. Em letras pequenas e laterais mais palavras: “Movimento Democrático de Artistas Plásticos”, “25 de Abril/Dia da Libertação Nacional”, seguido de “Jornada de solidariedade com o movimento das forças armadas”. Abri-o. No verso, mais informação — “Pintura Colectiva de 48 artistas (nº simb. de 48 anos de fascismo”. Mais abaixo, os nomes dos 48 artistas por ordem alfabética. E, à direita, sob a forma de lista, as legendas dos 30 slides numerados, com fotografias do evento. Em baixo, finalmente, o lugar onde tinha acontecido: “Galeria de Arte Moderna/Mercado da Primavera/Belém/Lisboa. 10 de Junho de 1974”. Atrás, e inscrito em cada um dos slides, o nome de quem tinha produzido o objecto — o Instituto de Tecnologia Educativa.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários