• Com este "protesto", o agrónomo Emanuel Sousa, que se fotografa junto a cada uma das árvores mortas, quer “mostrar a verdadeira realidade da gestão do património arbóreo e espaços verdes da cidade”.

  • PSD diz que executivo de Medina “padece de legitimidade flutuante”. Manuel Salgado explicou que, depois da contestação, se optou por conservar no Campo Grande árvores com problemas fitossanitários. “Com aspirina e bom tempo pode ser que se mantenham”, diz.

  • O cordão humano que se formou em frente da Câmara de Lisboa surtiu efeito: os manifestantes foram ouvidos pelo vereador do Urbanismo e conseguiram chegar a um acordo que salvará quase a totalidade as árvores que iam ser derrubadas.

  • Apesar de terem conhecimento do plano de reestruturação da área do Nó de Entrecampos, aprovado pela Câmara Municipal de Lisboa, os moradores da área vão avançar, na segunda-feira de manhã, com um protesto em forma de cordão humano.

  • Serão plantadas cinco mil árvores de fruto, no futuro Bosque do Alvito, no concelho de Viana do Castelo, para recuperar um antigo terreno mineiro. Toda a colheita será doada a instituições. Mas também será possível eternizar um momento da vida numa placa junto à árvore.

  • A Plataforma em Defesa das Árvores questiona a decisão da Câmara de Lisboa, que há três meses tinha garantido que nenhuma tipuana seria abatida. A autarquia justifica o abate com o "mau estado fitossanitário".

  • O organismo presidido por Carlos Barbosa acusa a Câmara de Lisboa de estar a reduzir as vias para "uma largura incompatível com os volumes de circulação e com a composição do tráfego".

  • "Pedimos à câmara para assumir um compromisso perante os cidadãos que intentará de não proceder a mais nenhum abate", explica Alexandra Barreiras Duarte. Foi o caso do Eixo Central que motivou esta iniciativa.

Viva experiências, seja exclusivo, desafie os limites da
melhor informação

Saiba mais