António Costa: “A dimensão do desafio geopolítico colocado à UE não permite duas respostas, só uma: ganhamos ou perdemos”

Em entrevista ao PÚBLICO, o primeiro-ministro avança explicações para os impasses e dilemas com que a União Europeia se confronta, a meio ano das eleições.

Foto
António Costa: "Hoje em dia a União Europeia tem um problema de credibilidade nos países dos Balcãs Ocidentais" EPA/OLIVIER MATTHYS
Ouça este artigo
00:00
12:05

Quando os líderes da União Europeia e dos seis países dos Balcãs Ocidentais candidatos à adesão se sentarem para a sua cimeira anual, dentro de exactamente uma semana, em Bruxelas, os primeiros-ministros da Albânia, Macedónia do Norte e Montenegro poderão verificar se a ronda diplomática realizada por António Costa em antecipação desse encontro produziu, ou não, os resultados esperados: à saída de após reuniões de trabalho em Tirana, Skopje e Podgorica, o primeiro-ministro disparava mensagens e agendava contactos com alguns dos seus parceiros, para introduzir novos elementos de enquadramento e orientação da discussão e tentar negociar alterações ao rascunho das conclusões que ainda estão a ser preparadas.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Ler 4 comentários