Ex-gestor financeiro quis sair da TAP por não ter contrato de gestão nem seguro para administradores

João Weber Gameiro pediu a renúncia por considerar que não tinha condições para exercer o cargo. Ex-gestor diz que relação entre os administradores era “bastante boa”.

Foto
João Weber Gameiro, ex-administrador financeiro da TAP LUSA/ANTÓNIO COTRIM

O ex-administrador financeiro da TAP, João Weber Gameiro, disse esta quinta-feira na comissão parlamentar de inquérito (CPI) à gestão da companhia aérea que pediu a renúncia do cargo apenas três meses depois de ter tomado posse por não ter um contrato de gestão, nem um seguro que cobrisse as responsabilidades dos administradores. Sem estes dois instrumentos, o gestor considerou não ter condições para exercer as suas funções de administrador financeiro. O comunicado dos ministérios das Finanças e das Infra-Estruturas identificava apenas razões "pessoais imprevisíveis".

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Comentar