OE compensa alívio fiscal com redução do peso das prestações sociais

Depois de este ano estar a reduzir o défice com a ajuda de uma maior cobrança de impostos, o Governo prevê no OE que a receita fiscal perca peso no PIB. Em contrapartida, está a contar com uma nova redução das prestações sociais e dos subsídios.

Foto
Fernando Medina admite rever medidas de apoio se a economia se degradar adicionalmente Nuno Ferreira Santos

É com a expectativa de que, no próximo ano, se prolongue a tendência de redução da despesa com prestações sociais e com subsídios às empresas que já se tinha registado este ano a seguir à pandemia, que o Governo conta reduzir o défice em mais de 2200 milhões de euros, num ano em que verá a factura com juros subir e em que promete uma redução do peso da receita fiscal no PIB.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários