Presidente alerta para ameaças à democracia e Moedas deixa caderno de encargos ao Governo

No final da cerimónia do 5 de Outubro, António Costa respondeu aos recados de Marcelo Rebelo de Sousa sobre o fechamento do Governo. Moedas tinha pedido “audácia”, mas o primeiro-ministro defendeu que o presidente da câmara “fala para os lisboetas”.

Foto
Marcelo Rebelo de Sousa com Carlos Moedas no 5 de Outubro Nuno Ferreira Santos

A data de 5 de Outubro celebra a República, mas também a liberdade e a democracia, nas palavras de Marcelo Rebelo de Sousa. Foi naturalmente em relação à democracia de hoje, muito diferente do regime que existia há 100 anos, que o Presidente da República deixou alertas sobre as ameaças que pairam sobre ela, mas também sobre a sua elasticidade. Afinal, dar voz às indignações é “sinal de força da democracia”, argumentou, dando conforto à mensagem do presidente da Câmara de Lisboa, que pediu “audácia” a quem governa para que Portugal tenha ambição no crescimento económico.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários