A escola do Cerco abriu as portas e o cinema entrou para falar sobre direitos humanos

Projecto Clube de Cinema de Campanhã levou 16 jovens da zona periférico do Porto à Noruega. Vieram de lá com material para quatro curtas-metragens que se estreiam neste sábado.

Foto
Alunos da Escola Básica e Secundária do Cerco produziram quatro curtas-metragens ADRIANO MIRANDA / PUBLICO

A dois dias da estreia, a passadeira vermelha ainda estava enrolada, em cima do patamar de madeira que serve de palco ao auditório da Escola Básica e Secundária (EBS) do Cerco, no Porto. Alguns holofotes já estavam dispostos pela entrada, mas ainda havia afinações a fazer para preparar a primeira exibição, neste sábado, das quatro curtas-metragens que 16 alunos do 12º ano da escola realizaram no âmbito do Clube de Cinema de Campanhã (CCC).

Sugerir correcção
Ler 3 comentários