As crises de uma geração estão em Há ir e voltar, a nova peça de Sara Barros Leitão em Guimarães

No Espaço Oficina, em Guimarães, onde habita desde o início do ano, Sara Barros Leitão assina a peça Há ir e voltar, focada na “crise de uma geração”, as migrações. Estreia-se esta quinta-feira e fica em cena até 9 de Outubro.

cultura,teatro,culturaipsilon,guimaraes,
Fotogaleria
Diana Sá, Gisela Maria Matos e Susana Madeira na nova peça de Sara Barros Leitão paulo pacheco
cultura,teatro,culturaipsilon,guimaraes,
Fotogaleria
"Há ir e voltar" movimenta-se na desumanização crescente do "medo do outro" paulo pacheco
cultura,teatro,culturaipsilon,guimaraes,
Fotogaleria
"Há ir e voltar" pode ser visto no Teatro Oficina, em Guimarães, até 9 de Outubro paulo pacheco

Num cenário inóspito, três mulheres recolhem roupas do chão, vestem-se, movem-se pelo palco. Há um som inquietante a pairar, as mulheres carregam uma trouxa aos ombros, sobre a qual, minutos mais tarde, se deitam. Do enlaçado, retiram maçãs vermelhas, o fruto proibido, invocam o início (“no princípio esqueces-te do verbo”), e definem, a partir daí, o rumo de Há ir e voltar, a nova criação de Sara Barros Leitão que está em cena no Espaço Oficina, em Guimarães, desta quinta-feira até 9 de Outubro.

Sugerir correcção
Comentar