Assembleia da ONU dominada pela guerra na Ucrânia, com Zelensky e sem Putin

Assembleia Geral das Nações Unidas recupera os discursos presenciais, depois de dois anos marcados pelas restrições da pandemia de covid-19. António Guterres avisa que é “ingénuo” esperar avanços no sentido da paz na Ucrânia.

Foto
António Guterres disse que seria "ingénuo" acreditar num acordo de paz para a guerra na Ucrânia durante a Assembleia Geral da ONU EPA/MAXIM SHIPENKOV / POOL

Sem surpresas, o regresso da maioria dos líderes políticos mundiais à Assembleia Geral das Nações Unidas, na terça-feira, após dois anos de restrições por causa da pandemia de covid-19, vai ficar marcado por discursos e debates sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Sugerir correcção
Comentar