Relatório sobre covid-19 da revista The Lancet atacado por falhas e omissões

A comissão da revista The Lancet publica o relatório mais de dois anos depois da sua criação. Além de atacar a acção dos governos, o relatório enuncia a teoria de derrame do vírus num laboratório como plausível, algo que tem sido desacreditado pela comunidade científica.

Foto
A testagem e a vacinação foram algumas das principais estratégias na contenção da pandemia ao longo dos últimos dois anos e meio Adriano Miranda

Mais de dois anos depois de ser criada a comissão para a covid-19 da revista médica The Lancet, o relatório final publicado esta quarta-feira alerta para falhas graves na resposta à pandemia, acusando os governos de “prestar pouca atenção aos mais vulneráveis” e de falhas “na aplicação de medidas para controlar a pandemia e gerir as repercussões económicas e sociais de outros países”. As acusações ao longo das 57 páginas apresentadas em conferência de imprensa esta quinta-feira não se ficam por aqui. Mas o contra-ataque não tardou: a comissão de especialistas (que inclui o economista português Vítor Gaspar) está a ser atacada por ignorar estudos importantes, endereçar teorias não comprovadas e de enviesamento.

Sugerir correcção
Comentar