Nem universidades nem politécnicos querem mais vagas no superior. Houve mais de 61 mil candidatos

Concurso nacional de acesso teve 61.473 candidatos na 1.ª fase, bem acima dos números habituais antes da pandemia, mas abaixo dos últimos dois anos. Governo ainda não decidiu se autoriza mais dos que as 53 mil vagas iniciais.

Foto
O número de estudantes que querem entrar no ensino superior é maior do que as vagas disponíveis. Miguel Manso

O número de estudantes que querem entrar no ensino superior é maior do que as vagas disponíveis. Foram 61.473 os candidatos no final da 1.ª fase de ingresso, que termina à meia-noite desta segunda-feira, que procuram um dos 53 mil lugares abertos para o próximo ano lectivo. Nem as universidades nem os politécnicos querem que sejam abertas vagas extraordinárias, solução usada nos últimos dois anos para responder ao aumento de procura. O Governo ainda não tomou uma decisão.

Sugerir correcção
Ler 7 comentários