Novo director das prisões: “É óbvio que há vontade de fazer mudanças com base no que conheço”

Psicólogo forense, Rui Abrunhosa Gonçalves tem 30 anos de experiência em trabalho sobre prisões. Rompe com o que tem sido até agora o perfil de director. “A minha experiência e formação vão influenciar a forma como penso desempenhar o cargo”, afirma numa curta declaração ao PÚBLICO.

Foto
Rui Abrunhosa Gonçlaves trabalha com prisões há 30 anos DR

O novo director das prisões, Rui Abrunhosa Gonçalves, não é nem magistrado, nem jurista, um perfil que rompe com o que tem vindo a ser tradição na chefia da Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP). Reconhecendo que escolher alguém de outra área é “uma aposta diferente” do Ministério da Justiça, Rui Abrunhosa Gonçalves afirma: “A minha experiência e formação vão influenciar a forma como penso desempenhar o cargo.”

Sugerir correcção
Ler 2 comentários