Theresa Payton: “Quando as criptomoedas estão em alta, os ataques de ransomware também estão”

Theresa Payton foi a primeira mulher a liderar o departamento de informação dos EUA durante o mandato de George W. Bush. Agora, a norte-americana é uma das principais vozes no mundo da cibersegurança, focada em eliminar os rastos que as pessoas deixam online. Em entrevista ao PÚBLICO, Payton fala sobre o papel das criptomoedas, redes sociais e notícias falsas nos novos ciberataques.

Foto
Theresa Payton: “As pessoas deixam rastos online que os criminosos usam para atacar”

O mundo mudou muito desde que Theresa Payton era a principal responsável pela segurança da informação da Casa Branca, em 2006. Agora, os criminosos pedem criptomoedas, as pessoas passam horas nas redes sociais e o smartphone tornou-se uma ferramenta para agendar reuniões de trabalho, tirar fotografias, realizar operações bancárias e aceder a exames médicos. Se entre 2006 e 2008, o objectivo era impedir ataques ao gabinete executivo do Presidente dos EUA e seguir o rasto dos cibercriminosos, em 2022, a missão de Payton é garantir que pessoas, em todo o mundo, não deixam rastos online que os criminosos possam usar para roubar informação, espiar, ou chantagear.

Sugerir correcção
Comentar