O nome não podia ser mais literal: Lugar nas Estrelas. E chama-se assim porque: a) esta pequena unidade de alojamento rural é a primeira portuguesa do seu género a integrar a rede da Fundação Starlight; b) está construída num socalco na serra da Estrela. Era a casa de fim-de-semana dos pais de Carolina Pires, que desde criança se deixou fascinar pelo céu brilhante que a envolvia. Agora, no Peso, Covilhã, Fundão à frente dos olhos, partilha as visões límpidas com os hóspedes interessados no turismo sustentável. A Andreia Marques Pereira andou de cabeça no ar pelo Lugar nas Estrelas.

A Sofia Neves pousou mais os olhos no mar. Na vizinha Punta Umbría, na província de Huelva, Espanha, foi conhecer o Barceló Punta Umbría Beach Resort, que é o maior resort da Europa. Com mais de 1200 quartos, é um dos favoritos das famílias porque "há sempre coisas a acontecer em diferentes partes do hotel". A Sofia guia a visita, para que não se perca – e pelo caminho também nos apresenta ao Barceló Umbría Mar e ao Barceló Aracena.

Já a Alexandra Prado Coelho andou a comer Berlim. E a perceber, com Tim Raue e os seus amigos, que a cena gastronómica da capital alemã não tem regras nem fronteiras. Aqui ainda pode encontrar cinco paragens obrigatórias para entender o espírito berlinense e aqui está a história de dois produtores utópicos de Brandemburgo. Bom apetite!

À margem da cerimónia dos 50 melhores restaurantes do mundo, que este ano decorreu em Londres, a Maria José Santana conheceu o chef dinamarquês Eric Kragh Vildgaard que, juntamente com a sua mulher, Tina, dá a cara pelo Jordnær, um duas estrelas Michelin que agora entrou para o 38.º lugar da lista. A história de Eric é pouco comum – e por isso vale a pena ser conhecida.

E o melão casca de carvalho, conhece? O José Augusto Moreira, em mais um capítulo da rubrica Guardiães do sabor, apresenta-nos a este fruto tão especial que só cresce no Entre-Douro-e-Minho. Há um produtor que é o rei dos melões, mas foge da ribalta a qualquer custo. Ora prove.

E sabia que em Loures, às portas de Lisboa, se produz grogue? Um bairro cabo-verdiano luta pela sobrevivência, e o reconhecimento, da sua cultura própria. E abre-se, orgulhoso, a visitas às suas hortas e às destilarias. A Alexandra Prado Coelho já foi provar o grogue do bairro do Talude.

Antes das despedidas, deixo ainda a crónica do leitor Camilo Sequeira, que aconselha a visita à ilha Graciosa, nos Açores.

Está tudo dito por hoje. Volto no próximo sábado com mais sugestões para os seus tempos de lazer. Até lá, bom fim-de-semana e boas fugas!

Também vale a pena ler

Há novo e imenso oásis em Alcântara: este rooftop é uma ponte entre Goa e Lisboa

Trilho Panorâmico do Tejo homologado: à beira-rio entre Constância e Vila Nova da Barquinha

Slowmads: os novos nómadas digitais querem calma e também viajam por Portugal. Devagarinho

A "discoteca da palha", casas tornadas "tascas": o pequeno grande festival da aldeia de Guedieiros

Vídeo sobre a serra da Lousã premiado em festival internacional de turismo

Abel Mota é o mais novo artista a pintar rótulos do Esporão

 

 

Comentar