ERSE quer “todas as cautelas” em investimentos nas redes de gás

Regulador diz que empresas de distribuição devem adiar investimentos de 265 milhões na expansão das redes até ser “mais claro o papel futuro” do gás natural e do hidrogénio.

Foto
O presidente da ERSE, Pedro Verdelho Nuno Ferreira Monteiro

Os planos de expansão das redes de distribuição de gás natural nos próximos cinco anos foram recebidos com cepticismo pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), que tem dúvidas sobre se serão justificados investimentos na captação de novos clientes domésticos, quando os consumos de gás têm estado a cair e a tendência deverá acentuar-se “nos próximos anos”.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários